Juazeiro: Após acusações de perseguição e desocupação irregular, Loteamento Cidade Universitária afirma: “tentamos chegar a um acordo diversas vezes”

Foto: Ilustrativa

Após a repercussão do caso da Sra. Maria Célia, que alegou estar sendo perseguida pela empresa responsável pelo Loteamento Cidade Universitária, para que desocupasse o lote que a mesma vem pagando há oito anos, a empresa encaminhou à produção do Nossa Voz uma nota de esclarecimento. Confira na íntegra:

Atendendo ao dever de esclarecer à população de Juazeiro e a todos os nossos clientes, o Loteamento Cidade Universitária, vem formalmente refutar todas as inverdades narradas em vídeo e reportagens que recentemente tem circulado nas redes sociais, a respeito da “suposta” desocupação irregular do lote 68 da quadra 01 do nosso empreendimento. Infelizmente as informações veiculadas foram distorcidas e são totalmente inverídicas, não condizendo com a realidade e verdade dos fatos!

A chegada da Faculdade Estácio, em 2017, foi um marco importante na história de Juazeiro e região, consolidando o potencial de crescimento do Loteamento Residencial Cidade Universitária e beneficiando todos que fazem parte do empreendimento e circunvizinhança.

O Residencial Cidade Universitária se transformou no melhor loteamento urbano da cidade e região, com infraestrutura completa e qualidade de primeiro nível, com perfil e infraestrutura de condomínio fechado, características que não se encontra em nenhum outro empreendimento desse tipo.

Para alcançarmos essa meta e transformarmos o Residencial Cidade Universitária no melhor loteamento urbano da cidade, se fez necessário, em 2017, o remanejamento de clientes que estavam na quadra 01 do loteamento, o que foi feito com sucesso e compreensão de todos os envolvidos, restando apenas a cliente, Sra. Maria Célia, que se negou a aceitar a realocação e nos fez, à época, alterarmos o projeto do estacionamento da Universidade Estácio de modo a manter o lote 68 inalterado.

Ocorre que desde a inauguração, a Faculdade Estácio vem expandindo, trazendo novos cursos, oportunidades, movimentando a cidade, valorizando o empreendimento, gerando a necessidade de expansão e a compreensão da cliente, que recebeu toda atenção para negociar uma saída interessante para ambas as partes.

Diversas tentativas de conciliação foram feitas, oferta de mudança de lotes para a quadra ao lado, para um lote com as mesmas características, voltado para a BR, na entrada do loteamento, COM VANTAGENS E DESCONTOS, mas ainda assim não houve compreensão da Sra. Maria Célia para chegarmos a uma situação plausível, justa ou sensata.

É importante esclarecer que o imóvel é de PROPRIEDADE do Loteamento, devidamente registrado em cartório, existindo com a cliente, como é feito em todos os contratos dessa natureza, apenas uma intenção de compra e venda que só se consolida mediante a quitação total do contrato, o que ainda não está nem perto de acontecer.

Foi esse impasse e incompreensão da cliente que levou o Loteamento Residencial Cidade Universitária a buscar legalmente a desocupação do lote 68, da quadra 01, obedecendo criteriosamente os ditames legais e preceitos jurídicos pertinentes, que levaram ao distrato do contrato de compra e venda, com a integral devolução dos valores pagos pela Sra. Maria Célia.

É importante esclarecer, que sempre buscamos a conciliação, mantendo contato direto com a cliente, nos colocando à disposição para uma solução mutua e justa para as partes, dialogando a todo o tempo, sem êxito, o que nos levou a adotar as medidas judiciais cabíveis, já que não havia outras alternativas, diante da negativa em compor qualquer solução.

É claro e notório que a expansão da faculdade é algo que beneficia a cidade, os moradores do Loteamento, toda vizinhança e era mais que justo que, pensando no bem de todos, trabalhássemos para a manutenção da Faculdade Estácio no local. É o que buscamos.

Mantendo o nosso espirito de boa fé e o respeito pelo caminho da conciliação, reiteramos a nossa total disposição para voltar a tratar com a Sra. Maria Célia, de modo a buscarmos em conjunto uma alternativa sensata e equitativa para ambas as partes.

Atenciosamente,

Loteamento Cidade Universitária

Compartilhe:

Ouça nosso podcast: