Galego de Nanai nega disputa pela Alepe em 2022, mas não descarta ter planos envolvendo candidatura: “É para o futuro”

0
21

Apesar da projeção regional que vem ganhando ao divulgar suas ações, o prefeito de Cabrobó, Galego de Nanai, nega sua candidatura a deputado estadual no próximo ano. A indefinição no campo estadual dos palanques também limita o posicionamento do gestor quanto ao apoio dos futuros postulantes ao Governo do Estado.

“A gente, na verdade, nem sabe que é candidato e quem não é. Pela Frente Popular ventila-se o nome de Geraldo Júlio (PSB), de José Neto, mas eu vejo também muita timidez por parte de Geraldo. A gente tem Miguel [Coelho]  (MDB) aqui em Pernambuco, que vem se apresentando. Teve um revés essa semana com o MDB negando a legenda, aí comenta-se também nos bastidores de uma reaproximação de Fernando [Bezerra Coelho] com a Frente Popular. É um cenário muito incerto ainda, que a gente não tem. Temos a definição de estadual e de federal, mas no campo majoritário vamos deixar o campo se definir para poder tomarmos uma posição”.

Apesar da indefinição, o prefeito de Cabrobó apontou a necessidade do surgimento de uma liderança vinculada a outras cidades do Vale do São Francisco. “O Vale do São Francisco, de Lagoa Grande até Cabrobó, Belém tem a carência de um representante político, a gente às vezes até discute isso. Hoje mesmo, temos a reunião do Conrio e talvez o Vale fosse melhor representado se tivesse um deputado da região. Mas não cogito, meu objetivo é cumprir o meu mandato, honrar a confiança que o povo de Cabrobó me deu, passar meus quatro anos na prefeitura mesmo, os três e meio que faltam, com fé em Deus, fazendo um bom trabalho”.

Questionado sobre suas conexões políticas e as ações voltadas para seu município, Galego de Nanai fez a prestação de contas. “Meu deputado federal é Sebastião Oliveira (PL), presidente do meu partido, meu deputado estadual é João Paulo Costa (PDT). Os dois têm me ajudado bastante, Sebastião Oliveira colocou para R$ 1,5 milhão  mim de emendas para custeio na saúde, a assistência social, me deu um a creche no valor de R$ 2 milhões, R$ 1 milhão para recuperação de estradas, vai fazer a instalação de mais de 15 poços artesianos em Cabrobó com energia solar e todo um sistema organizado. João Paulo vai me dar duas retroescavadeiras, me deu uma patrol, conseguiu uma escola de R$ 4,5 milhões para Cabrobó, colocou mais R$ 400 mil em emendas, então é um volume de trabalho muito grande.

Além deles, o gestor reconhece a atuação de outros parlamentares. “Temos outros deputados que tem votos em Cabrobó, como o [deputado federal] Augusto Coutinho (SD) que colocou R$ 200 mil de emendas para a saúde, o [deputado federal] Gonzaga Patriota (PSB) colocou a cobertura de uma quadra para Cabrobó, o  [deputado federal] Raul Henry ficou de destinar uma caçamba para o nosso município, então são deputados que tem feito também um trabalho por Cabrobó”.

Galego de Nanai também opinou sobre o impasse envolvendo a decisão de Raul Henry de manter o MDB na Frente Popular de Pernambuco e o desejo de Miguel Coelho de disputar ao Governo do Estado. “Eu vim de uma candidatura que refletiu um sentimento de rua. Cabrobó precisava de mudança, queria mudança e o povo clamava por um candidato que viesse a representar essa esperança de renovação. Sou um pouco suspeito para falar em relação a Miguel. Miguel talvez carregue esse sentimento também que Pernambuco deseja e espera em algum ponto. A gente não tem a definição ainda da Frente Popular, mas eu acho que a gente tem que ter opções e candidaturas, é importante que sejam colocadas. Espero que Miguel firme seu nome como candidato, se coloque à disposição do povo pernambucano e lá na frente a gente vai definir que caminhos tomaremos”.

Por fim, o prefeito de Cabrobó reafirmou a permanência à frente do cargo ao qual foi eleito em 2020. Porém, a disputa por uma vaga na Assembleia Legislativa de Pernambuco pode estar no seu planejamento para 2026. “É para o futuro. Pela conjuntura política, eu teria que renunciar ao mandato para sair candidato e acho que ainda é muito cedo e prematuro se pensar em um voo para deputado quando assumimos e recebemos a confiança de governar uma cidade por quatro anos. Então, é focar no trabalho e honrar o compromisso que foram recebidos do povo e lá na frente, quem sabe Deus e o povo, que a gente fez uma boa gestão, a gente pode pensar em algo assim”.