Vídeo: Chuvas ultrapassam volume de 70 mm e causam transtornos em Petrolina

Com as chuvas que perduraram toda a madrugada desta sexta-feira (23) trouxeram um cenário já conhecido de transtornos a população petrolinense. Segundo os relatos compartilhados pelos moradores de diversas áreas da cidade houve diversos alagamentos, com pontos em que a água chegou a invadir as casas. De acordo com o

José Irineu, morador Loteamento Nossa Senhora da Fátima, localizado nas proximidades do bairro João de Deus, relatou que teve que deixar a residência às pressas. “Mora aqui há nove anos. Toda vez que chove entra água na minha residência. É uma situação precária para mim que sou morador, há nove anos contribuindo com minhas prestações em dias porém não tenho outro meio, sem ter como ficar. Não tenho como pagar aluguel e agora tenho que sair, minha família, meus filhos pequenos estão todos desesperados. Meus móveis estão todos molhados. Saí com um transporte que tenho nas últimas. Agora está baixando, mas não pode chover que desce um volume ali da Perimetral, do Posto Cacheado para cá e não tem como a água sair”.

No Henrique Leite, também houve incidentes parecidos. Segundo Rosivaldo Tavares, morador da Rua Beleza do Agreste, o asfaltamento das avenidas principais causou um escoamento desordenado, sobrecarregando alguns pontos da localidade. “O bairro está com ruas alagadas. Depois que asfaltaram as duas avenidas, algumas ruas ficaram baixas e estão alagando, até entrando nas casas”.

Além dos transtornos relacionados a infraestrutura, ainda há falha na prestação de serviços essenciais. Flávia Maria dos Santos, conta que desde ontem (22) não há fornecimento de energia elétrica para Núcleo 10 do Perímetro Irrigado Senador Nilo Coelho. “Aqui no N10 não se pode sentir o cheiro de chuva que falta energia. Estamos desde ontem sem energia”, reforçou.

Gilberto dos Santos, morador do João de Deus revela que há ruas em que a rede de esgoto foi obstruída, piorando a situação. “Quero fazer um apelo para a Compesa, para que ela mande um carro porque as bocas de lobo estão todas entupidas e as águas estão invadindo as casas. A água podre que vem do esgoto entra dentro de casa. Quero fazer um apelo para a Compesa, a algum secretário que venha até aqui para tomar providência”.

Em entrevista ao Nossa Voz, o secretário-executivo de serviços públicos, Álisson Oliveira, as equipes da Prefeitura de Petrolina estão nas ruas desde as 05h da manhã de hoje para realizar os reparos pontuais necessários para escoamento nos locais inundados. “A turma já foi para área, principalmente nessa parte de canaletas. A Avenida Tapuios, por exemplo, causou bastante transtornos. E é importante que se diga para a população, nessa hora principalmente, que o lixo que se joga na rua acaba refletindo porque a água leva ele para a canaleta e vai acabar em alguns pontos tendo dificuldade. Como somos uma cidade plana e ainda não temos um projeto de macrodrenagem, projeto que inclusive estava conversando com o secretário Fred Machado, a gente já colocou via força política e semana que vem deverá ser licitado para que a gente tenha um plano de macrodrenagem na nossa cidade. A partir daí vamos correr atrás dos recursos para que a gente possa amenizar esses danos”, apontou.

De acordo com o doutor em meteorologia e coordenador do Laboratório de Meteorologia da Univasf, Mário Miranda, de acordo com os pontos de captação, choveu mais de 70 mm esta madrugada tanto em Petrolina quanto em Juazeiro. “Na UNEB, em Juazeiro, choveu 70,8 mm e no Condomínio Portal das Águas em Petrolina 71,9 mm”, detalhou Miranda.

Compartilhe:

Ouça nosso podcast: