Semana Santa terá programação cultural com projetos aprovados na LAB

(Foto: Divulgação)

Uma opção de lazer e diversão pra curtir em casa o feriado da Semana Santa é a programação cultural dos projetos aprovados pela Lei Aldir Blanc por meio dos editais lançados pela Secretaria de Cultura de Pernambuco (Secult-PE). Além de exibição de documentário e lives sobre cultura popular, durante o feriadão – que começa nesta quinta-feira (1º/04) e se estende até o domingo (4/04) – haverá também a continuação de alguns festivais de teatro, música e arte que acontecem pelo Estado.

Um dos projetos culturais que segue com programação é o Festival de Inteligência Coletiva (FINCO), que promoveu nos últimos três dias uma intensa jornada de oficinas, palestras e rodas de conversa sobre o fazer cultural a partir da perspectiva da coletividade. Idealizada pela CEÇA – Laboratório Colaborativo, a iniciativa convida importantes e diversos nomes da produção cultural para discutir e repensar caminhos criativos e coletivos para o setor, levando em conta os atuais contextos de crise.

Dentre as atividades previstas para esta quinta-feira (1º) haverá uma palestra de Larissa Almeida (autora de  Turismo Criativo: Uma viagem por culturas, encontros e experiências) e conversas com Arthur Braga (CEÇA), Mãe Beth de Oxum e Filipe Thales (Viva Lagoinha) A programação pode ser acessada no canal do YouTube da CEÇA (http://bit.ly/finco2021) e contará com acessibilidade em Libras.

Neste sábado (3/04), às 16h, será realizada a divulgação do documentário “Mestre Limão: Histórias e Trajetórias”, que faz um recorte destacando aspectos da vida artística e experiências desse artista da dança popular pernambucana. O vídeo dá visibilidade e oportunidade para a população conhecer Carlos Luiz Mascena, o Mestre Limão, e será exibido no Instagram do Mestre Limão e no canal no Youtube do Grupo Guerreiros do Passo.

Em seguida, a partir das 20hs, diretamente do perfil do Grupo Guerreiros do Passo no Instagram, Mestre Limão promove uma live com o objetivo de apresentar as histórias e trajetórias desse dançarino popular, bem como conversar sobre o processo de criação do documentário e sua relevância para a cultura pernambucana. O projeto conta com patrocínio da Lei Aldir Blanc do Estado de Pernambuco, através do Edital de Criação, Fruição e Difusão lançado pela Secretaria Estadual de Cultura.

Já o Festival Estudantil de Teatro e Dança (FETED) já ganhou um lugar especial na cena teatral pernambucana. Ao longo de seus 18 anos, o festival teve a missão de dar oportunidade para novos talentos e também criar novos públicos. De lá pra cá muita gente já passou pelo festival e, muitos deles, conseguiram se firmar na cena e possuem trajetórias profissionais elogiadas, como o Grupo Magiluth, Trupe Ensaia Aqui e Acolá, Grupo Teatral Ariano Suassuna e a Trupe Mulungu Teatro de Bonecos e Atores.

Devido à  pandemia, a comemoração da maioridade do Feted está sendo em um formato diferente. Sete espetáculos serão apresentados, no canal do YouTube do festival, de sexta-feira (2) a domingo (4). Ao todo, cinco peças de Pernambuco e duas participações especiais, uma de São Paulo e outra do Mato Grosso, fazem parte da programação. Após todas as apresentações também haverá um bate-papo com os realizadores e/ou atores de cada espetáculo no Instagram @feted.pe.

Para quem quiser ouvir música pernambucana, o 3º Festival Trilhos Urbanos, que começou no último dia 26 de março, segue com sua programação virtual até o próximo sábado (3). Nesta edição o intuito é reforçar a visibilidade a arte que é produzida no interior, fortalecendo os artistas e disponibilizando arte musical de forma gratuita, alcançando outras fronteiras que o mundo virtual oferece.

O evento terá, neste sábado (3), às 19h30, apresentações das atrações Mereré e o Sereno da Mata e João Paulo Rosa e o Eito no Instagram @festivaltrilhosurbanos.

Compartilhe:

Ouça nosso podcast: