Happy Code: unindo habilidades comportamentais e tecnologia na educação de crianças e jovens chega a Petrolina

(Imagem: Divulgação)

Segundo o estudo ​“Navigation the Future of Learning 5.0, ​o modelo de ensino precisa considerar fatores atuais, como mudanças rápidas, incertezas, aluno no centro do processo e personalização do ensino. Então como educar crianças e jovens para um cenário cujas habilidades, que antes eram pouco exploradas, agora tornaram-se fundamentais, seja no ambiente profissional ou pessoal?

Disponibilizar um modelo educacional que atenda às exigências do século 21, preparando crianças e jovens com o desenvolvimento de habilidades técnicas e socioemocionais fundamentais, é o objetivo da Happy Code – a maior rede de escolas de programação, maker e robótica para crianças e adolescentes do Brasil e de Portugal, além de ser a terceira maior no mundo.

Mais que formar programadores, a Happy Code busca, por meio de um método exclusivo de ensino, o LET – Lean Education Technology – desenvolver habilidades importantes – essenciais hoje em dia – e que no futuro próximo se tornarão também decisórias. São as chamadas soft skills, as competências relacionadas à personalidade e comportamento das pessoas, atreladas às aptidões mentais, emocionais e sociais.

“Nosso método vai muito além da programação, formando crianças e adolescentes para que eles sejam pessoas melhores e desenvolvam suas habilidades de criação e resolução de problemas reais, trabalhando em equipe para o desenvolvimento de projetos e soluções com empatia. E para isso, aprender tecnologia é apenas um meio e uma parte do processo”, ressalta a Prof.ª Mary Ann Saraiva, Diretora Executiva do Grupo BioS de Educação, que traz a Happy Code para Petrolina.

A Prof.ª Hermiete Saraiva, Diretora Pedagógica do Grupo BioS destaca que “A programação é tão fundamental quanto o inglês e tornou-se obrigatória para todos. Além da importância pelo desenvolvimento de habilidades técnicas e socioemocionais, a programação é a linguagem que todos devem dominar no século 21. Em poucos anos, ela será decisiva no ambiente profissional, por exemplo, independente da área de formação”.

Além do Brasil, a Happy Code conta com 15 unidades e 50 escolas parceiras em Portugal e uma unidade na Angola, somando mais de 300 operações no mundo e com planos de expansão para países como Chile, Espanha, França e México. Com o objetivo de acompanhar as inovações tecnológicas e educacionais, a Happy Code escolheu o Vale do Silício para ser o seu centro de inovação e desenvolvimento de produtos da instituição.

Em Petrolina, a excelência em Educação do BioS, soma-se à expertise da Happy Code como a maior escola de tecnologia do Brasil, para fazer a diferença na formação das crianças. De acordo com o Fórum Econômico Global, 65% das crianças que hoje estão na escola, trabalharão em profissões que ainda nem foram inventadas. Mas, essa profissão, envolverá tecnologia.

O BioS traz esse importante investimento, pois Petrolina e Juazeiro são cidades progressistas e teremos formação em tecnologia, aprendizagem também voltada para segurança digital, criatividade, empreendedorismo, sustentabilidade, dentre outros comportamentos imprescindíveis no século XXI. E tudo isso, com aulas de 90 minutos semanais e mensalidades bem acessíveis, uma vez que o BioS sempre estará voltado à educação de excelência possível no orçamento de muitas famílias, destaca a Prof.ª Mary Ann.

Nossa Unidade Happy Code, tem whats-App (87)9.8110-7605. A família pode agendar uma visita, pois estamos seguindo todos os protocolos de segurança.

Compartilhe:

Ouça nosso podcast: