Em Juazeiro, projeto-piloto do Governo Federal vai implantar internet de alta velocidade nas escolas

(Imagem: Divulgação)

A Prefeitura de Juazeiro aderiu ao projeto-piloto do Programa de Inovação Educação Conectada (PIEC), que será realizado no interior do Nordeste. O município foi um dos seis escolhidos pelo Ministério da Educação (MEC) na região, para a implantação do projeto que visa conectar escolas para promover o uso pedagógico da tecnologia digital na Educação Básica. Nesta terça-feira (23), a secretária de Educação e Juventude (Seduc) do município, Normeide Almeida, assinou o Protocolo de Intenções firmando a adesão.

A primeira etapa, que correspondeu a vistorias técnicas nas escolas para identificar os possíveis pontos de distribuição de internet via fibra ótica, já foi realizada. Inicialmente, 58 escolas localizadas na sede do município estão aptas a receber a projeto. Na última sexta-feira (19), a equipe da Seduc se reuniu virtualmente com representantes do MEC e de outros municípios contemplados, para alinhamento da iniciativa nas escolas. A Seduc está formando um grupo de trabalho para acompanhar a execução do projeto-piloto, e a previsão é de que a implantação dos equipamentos nas unidades de ensino contempladas inicie em abril.

“O mundo contemporâneo hoje exige e é essencial o uso de tecnologias no processo educacional, por isso é tão importante a implantação do Projeto Educação Conectada no município de Juazeiro”, destacou a secretária Normeide Almeida.

Projeto-piloto

O projeto-piloto integra as ações dos Programas de Inovação Educação Conectada (PIEC), do Ministério da Educação, e Nordeste Conectado, do Ministério das Comunicações (MCom). O objetivo é apoiar a universalização do acesso à internet de alta velocidade e fomentar o uso pedagógico de tecnologias digitais na Educação Básica. Além de Juazeiro, Petrolina (PE), Caicó (RN), Campina Grande (PB), Caruaru (PE) e Mossoró (RN) também serão contemplados pela iniciativa.

Em Juazeiro, a internet será fornecida por meio de uma parceria com a Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), e será utilizada, exclusivamente, para fins pedagógicos. “As antenas que serão instaladas nas escolas, ficarão localizadas próximo às salas de aula, para reduzir o risco de oscilações na internet. Essa ferramenta será utilizada também no pós-pandemia, para que o professor possa trabalhar com qualidade e trazer novos conhecimentos para os nossos educandos”, explicou a assessora técnica da Seduc, Isabel Cristina.

Compartilhe:

Ouça nosso podcast: