Dom Francisco Canindé Palhano, Bispo de Petrolina, divulga Decreto sobre as celebrações da Semana Santa

(Foto: Arquivo/ Nossa Voz)

No último sábado, 27 de março, foi divulgado o novo Decreto de Dom Francisco Canindé Palhano, Bispo de Petrolina, sobre as celebrações da Semana Santa em tempo de pandemia. No documento, Dom Francisco ressalta a importância da participação nas celebrações previstas, principalmente as do Tríduo Pascal, como forma de comunhão com o mistério da Paixão, Morte e Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Com o novo plano de convivência do Estado de Pernambuco, que entrará em vigor na próxima quinta-feira (01), os fiéis poderão participar presencialmente das celebrações, obedecendo os limites estabelecidos pelo Decreto Estadual e com o cumprimento das normas de higienização e distanciamento social dentro das igrejas.

No Decreto, são ressaltados os seguintes aspectos para as celebrações do Tríduo Pascal e do Domingo da Páscoa da Ressurreição:

Na Quinta-feira Santa, para a Santa Missa da Ceia do Senhor, será motivada a participação dos fiéis, sem a realização do piedoso ato do lava-pés e, no final da missa, a procissão será omitida e o Santíssimo Sacramento guardado no Sacrário. O Decreto sugere o início da celebração às 17h para que transcorra com calma a Santa Missa, recordando o limite de término antes das 20h. No ofertório, será feita uma coleta de gêneros alimentícios para os pobres em nossas Paróquias;

Já na Celebração da Sexta-feira Santa haverá uma prece especial pelos doentes, pelos defuntos e pelos que sofrem por alguma perda. No momento da Adoração da Cruz, os fiéis deverão realizar apenas uma genuflexão simples ou vênia, evitando a utilização do beijo ou qualquer outro contato físico. Será realizada a tradicional Coleta em favor dos Lugares Santos, por ocasião da reverência à Santa Cruz;

Em Celebração da Solene Vigília Pascal, a referida celebração será iniciada às 15h e concluída até às 17h. A Liturgia da Palavra será reduzida e, na Liturgia Batismal, haverá apenas a Renovação das Promessas Batismais. Segue-se a Oração Universal e os ritos subsequentes;

No Domingo de Páscoa, as celebrações deverão acontecer entre as 5h e 17h, com o devido júbilo e o repicar dos sinos, ao canto do Glória. A Sequência da Páscoa seja, preferivelmente, cantada em todas as missas.

Compartilhe:

Ouça nosso podcast: