Cumprindo todos os protocolos sanitários, comércio de Petrolina está preparado para atender as demandas do Dia das Mães

O Dia das Mães está chegando e, apesar de ainda estarmos em um período de Pandemia – com todas as restrições a ele inerentes e as instabilidades que naturalmente são causadas – muitas pessoas não vão querer deixar a data passar em branco. 


Para o Varejo brasileiro, o Dia das Mães tem uma importante  força estratégica , ficando atrás apenas do Natal. E o comércio de Petrolina está preparado para atender as demandas do consumidor que vai querer encontrar aquela lembrancinha especial para presentear sua mãe. 


Seja nas  lojas físicas ou através dos serviços de e-commerce, redes sociais, delivery ou retirada ; o varejo petrolinense já está pronto para esta data tão especial. 
“Sem dúvida, o Dia das Mães tem um apelo emocional forte e, independente do cenário econômico , de algumas restrições no comércio ; as pessoas buscam uma maneira de homenagear suas mães. A Pandemia , de certa forma, obrigou o lojista a utilizar de várias ferramentas para chegar  ao consumidor, de maneira que hoje, além das lojas físicas; temos o registro da divulgação e comercialização de produtos e serviços através de outras plataformas , como sites e redes sociais. Ou seja,  o consumidor tem várias maneiras de garantir o presente do Dia das Mães ” destaca o presidente do SINDILOJAS Petrolina, Joaquim de Castro. 


O presidente da entidade varejista reforça que o comércio de Petrolina cumpre  os protocolos sanitários orientados pelas autoridades públicas de saúde. “As determinações dos órgãos públicos tem sido cumpridas  rigorosamente , para a segurança de consumidores, clientes, colaboradores e fornecedores. O comércio tem feito a sua parte no que diz respeito ao combate a disseminação da Covid”. 


No comércio de Petrolina, o uso de máscara é obrigatório, as empresas têm disponibilizado álcool em gel , bem como orientado sobre o distanciamento ideal entre as pessoas dentro dos estabelecimentos. 
É importante também que o consumidor possa se programar com antecedência e não deixe as compras para última hora, para evitar aglomeração.

Compartilhe:

Ouça nosso podcast: