Começa a vacinação regular contra a febre amarela em Petrolina

0
18
São Paulo - Inauguração da linha final de produção da vacina contra febre amarela na unidade Libbs Farmacêutica, uma empresa privada que fez acordo de transferência de tecnologia com o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos) da Fiocruz (Rovena Rosa/Agência Brasil)
(foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

Nesta quarta-feira (11), começa a vacinação contra a febre amarela, de forma regular em Petrolina. A dose será aplicada em pessoas com idades entre 9 meses e 59 anos de idade, com dose de reforço para crianças com até quatro anos. Para pessoas com idades a partir de 5 anos, a imunização é feita com apenas uma dose.

Com isso, a vacina de febre amarela estará disponível para a população diariamente na maioria dos postos de saúde de Petrolina, integrando o Calendário Básico Vacinal. A determinação de ampliar e incluir a vacina de forma rotineira é uma proposta do Ministério da Saúde (MS) para todo o Brasil.

O cronograma de vacinação ocorre de acordo com o fluxo das unidades básicas, para evitar desperdício da vacina. Na zona rural, os postos oferecerão a vacina nas quartas-feiras, com exceção dos que recebem vacina somente no dia da visita do carro de entrega da Secretaria de Saúde. Nas unidades da zona urbana, oito postos de saúde (Alto do Cocar, Fernando Idalino, Jardim Petrópolis, Mandacaru, Nova Petrolina, Rio Corrente, São Joaquim e São Jorge) também só ofertarão a vacina nas quartas-feiras. As demais unidades farão a vacinação de segunda a sexta-feira.

Contraindicação

Devem consultar o médico sobre a necessidade da vacina os portadores de HIV, pacientes com tratamento quimioterápico concluído e transplantados. A vacina é contraindicada para pessoas com alergia grave a ovo. Não há indicação de imunização para grávidas e mulheres amamentando crianças com até seis meses. “Para maiores de 60 anos que nunca foram vacinados ou que não tenham comprovante de vacinação, a aplicação da dose fica sujeita à avaliação do serviço de saúde, considerando o custo-benefício do uso ou não dá vacina. Em caso de dúvida, é fundamental consultar o médico”, finaliza Marlene Leandro.

No caso de viajantes internacionais, o Regulamento Sanitário Internacional (RSI) recomenda uma única dose na vida. O viajante deve se imunizar pelo menos 10 dias antes da viagem.