Aumento da cota de combustível para vereadores de Petrolina pode passar por crivo do prefeito Miguel Coelho

0
59

Aprovado na Câmara Municipal de Petrolina no último dia 22 de junho, o Projeto de Lei nº 120/2021 ainda não está em vigor. É que a proposta precisa passar pela sanção do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, seguindo o trâmite legal para sua efetivação.

Ciente disso, o vereador Gilmar Santos usou suas redes sociais para solicitar ao gestor municipal o veto ao PL que aumenta de R$ 2 mil para R$ 3 mil a cota mensal de combustíveis repassada aos parlamentares petrolinenses. “Tentamos barrar esse projeto entregando dois ofícios além de uma petição pública que está nas nossas redes sociais mobilizando a sociedade. O senhor bem sabe que os recursos da população chegam à Prefeitura e a prefeitura repassa para a Câmara. O senhor está com esse projeto para a sanção e tem o poder de vetá-lo. Então, em nome da população de Petrolina, mas também reivindicando que o senhor respeite o artigo 37 da Constituição Federal, vete esse aumento imoral prefeito”, destacou.

Entretanto, fontes ligadas ao Poder Legislativo Municipal informaram ao Nossa Voz, que Miguel Coelho não deve se envolver na questão relativa ao funcionamento da Casa Plínio Amorim. A expectativa é que o prefeito deixará findar o prazo para sua sanção, devolvendo a matéria para que o presidente da Câmara Municipal, Aero Cruz, faça a promulgação da Lei, que é de sua autoria.

Só a partir disso é que passará a vigorá o reajuste de 50% no valor do recurso em questão.