Armando Monteiro defende terceira via e acende alerta em grupo de FBC

Integrante do PSDB de João Dória, o ex-senador Armando Monteiro defende uma terceira via como solução para a polarização entre as pré-candidaturas e Lula e Bolsonaro para a presidência da república em 2022. Mesmo diante do respeito que mantém pelo ex-presidente, Monteiro taxa como “aventura regressiva” um possível retorno do petista ao comando do Brasil.

Entretanto, o ex-senador considera relevante a habilitação de Lula à disputa do próximo ano, após o Supremo Tribunal Federal determinar a anulação de todas as decisões do juiz Sérgio Moro no caso do triplex do Guarujá, por entender que o magistrado demonstrou parcialidade na condução do processo na 13ª Vara Federal de Curitiba (PR).

“Acho que é um fato relevante, o presidente tem muito prestígio popular. Não há como negar isso, é um político de grande carisma e tem serviços prestados ao país, ao Nordeste e a Pernambuco de uma maneira particular. É um político que ao longo da vida promoveu ações importantes, cometeu erros também, é importante que se diga. Ao que tudo indica estará na disputa, mas eu particularmente, respeitando toda essa história do presidente Lula, acho que o Brasil precisa de um novo caminho. Acho que o presidente Lula já teve a oportunidade de servir ao Brasil. É hora de nós apostarmos em novas lideranças que possam oferecer um novo projeto ao país”, analisou.

Assumindo engajamento às metas do seu partido, Armando Monteiro reafirma o compromisso com PSDB, excluindo apoio a reeleição de Jair Bolsonaro. O posicionamento pode acender um alerta no grupo do senador e líder do governo do Senado, Fernando Bezerra Coelho, cujo filho, o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, tem o nome citado na lista dos pré-candidatos ao governo de Pernambuco na mesma base de oposição a qual Monteiro faz parte.

“Trabalharei ao lado dessas forças de centro para podermos encontrar um caminho que não seja esse da polarização expressa pela candidatura de Bolsonaro, que a meu ver não representa uma opção para o país. Já se provou um presidente que não tem liderança, que não empatia com a população, que a meu ver não está a altura do país. E ao mesmo tempo acho que não devemos fazer uma aventura regressiva, voltando ao passado. É hora da gente apostar também em um novo projeto para o país”, definiu Monteiro.

Compartilhe:

Ouça nosso podcast: